Como o burnout mudou a minha vida

Me chamo Chris Ribeiro, sou apaixonada pela vida e pelas infinitas possibilidades que ela me proporciona. O meu encontro com a Luciana, foi assim uma linda oportunidade de conhecer uma pessoa especial, profissional competente que tornou-se uma amiga querida e parceira de profissão.

Desde muito pequena eu me dava metas, era a meta das notas na escola, meta de cumprir as tarefas de casa em determinado tempo, meta de não ser chamada atenção, ninguém me cobrava isso, eu simplesmente gostava da sensação de alcançar, de vencer aquele desafio, mas quando isso não acontecia eu ficava mal.

Comecei a trabalhar cedo, esses também era um dos meus desejos da infância/adolescência, via as minhas amigas sonhando com festa de 15 anos e eu só pensava em quando ia poder começar a trabalhar, mas como isso era muito fora do comum, eu não dividia com quase ninguém e as poucas pessoas com quem falava não me achavam nada normal.

Em todos os lugares por onde passei, em todas as funções, adivinhem? Sempre atingi todas as minhas metas, era uma workaholic assumida, isso me fez ter uma carreira ascendente, aprender muito e a crescer profissionalmente. Casar não estava nos meus planos, eu só pensava no meu próximo passo profissional, na minha próxima troca de carro e nas coisas que queria “ter”. Foi baseado nisso que fiz minhas escolhas profissionais, nos cursos de formação que fiz (Administração de empresas, Pós em Finanças,…).

Eu amava o que fazia, fazia bem e ganhava reconhecimento e dinheiro.

Em 2007 eu casei e passei a perceber que a vida era mais do que trabalhar, se desenvolver profissionalmente, eu passava possivelmente 12/13 horas trabalhando, quando não estava lá fisicamente, estava em casa pensando na próxima estratégia, nas próximas ações, eu estava sempre a disposição da minha equipe, quantas vezes no fim de semana ficava pendurada horas no telefone com eles (graças aos deuses nessa época ainda não haviam inventado o whatsapp).

Cada vez mais queria controlar tudo, prever tudo, fazer tudo o mais perfeito possível , mas no final nunca achava bom o suficiente, comecei a ter uns lapsos, coisas “bobas”, achei que era porque estava há um tempo fazendo a mesma coisa e então mudei de área e fui promovida, mas a realidade da nova área violava alguns dos meus valores, as pessoas que “bateriam” as minhas metas, não recebiam o justo, trabalhavam horas excessivas, não eram reconhecidas pela instituição como deveriam, o que me trouxe uma frustração e um sentimento ruim demais. Fui ficando triste, irritada ao extremo. A  noite não dormia. Chorava por qualquer motivo.

Achava que era estresse, que ia passar, deixei pra lá e segui me cobrando por não “estar dando conta”.

Aí a conta chegou. Uma forte crise de pânico, em pleno vôo. Só aí percebi que algo estava acontecendo, mergulhei no fundo do poço, depressão, muitas outras crises de pânico, muita terapia, muita tarja preta. Muitas terapias integrativas, um tempo afastada do trabalho e de muitas outras coisas, tudo para me devolver para mim mesma.

Foi assim que identifiquei que eu havia me distanciado dos meus valores essenciais e que aquela carreira que durante muito tempo se confundiu com a minha própria vida, não era mais para mim.

Retornei ao trabalho, planejei a minha transição de vida e de carreira, porque não foi só a minha carreira que mudou, foi a minha vida. E hoje eu sou completamente feliz e realizada, me sinto plena e grata por tudo que me trouxe aqui.

Se você de alguma maneira se identificou com a minha história, procure ajuda, não deixe a conta chegar. Cuide-se, diminua o ritmo, faça uma viagem ao seu centro. Pense, repense. Algumas outras dicas são:

– Cuide de seu estilo de vida. Alimente- -se bem, não exagerar no álcool e na cafeína. Cuide de seu sono.

– Abandone a síndrome do Super Herói e o lema “Meu nome é trabalho”. Descubra hábitos de prazer. Leia mais, vá ao cinema, curta os amigos, a natureza.

– Faça uma avaliação sobre custo e benefício: o que a atraiu nesse emprego e a mantém aí? Ainda faz sentido para você?

E se precisar de ajuda, não pense duas vezes, procure, antes que a conta lhe seja cara demais.

 

Autora: Chris Ribeiro

Coach especialista em transição de vida e carreira.

A essência do meu trabalho é te ajudar a ter clareza suficiente para que você possa fazer melhores escolhas, promover mudanças e encarar novos desafios com confiança e tranquilidade.

 

Comments

Add a Comment